Ter21102014

Última AtualizaçãoT3_DATE_FORMAT_LASTUPDATE

29 Nov 2013

FUMEC é destaque em desafio internacional de Mountain Bike

Breno Bizinoto conquistou medalha de prata no campeonato mundial de Endurance, realizado na Australia. A competição começou ao meio dia de 12 de Outubro e teve duração de 24 horas. O desafio é uma corrida de bicicleta para ciclistas experientes e que exige muito preparo físico e também psicológico. Breno representou a Universidade Fumec e em breve entrevista comentou um pouco sobre a parceria com a Universidade e falou dos próximos objetivos.

Fumec em destaqueCréditos: Arquivo pessoal

1- Como surgiu a ideia dessa parceria com a fumec?

A idéia da parceria da Fumec começou a muito tempo, eu fiquei mais de um ano amadurecendo a idéia, bolando os uniformes, e pensando como usaria o meu currículo esportivo para chamar atenção e mostrar que a parceria poderia dar certo. Quando recebi o convite para correr o 24 Horas na Austrália logo imaginei que usaria esta prova como cartada inicial para a parceria começar com o pé direito.

2 - Quais foram os objetivos traçados?

Primeiro tracei meus objetivos, e depois fechamos a parceria. E com toda a proposta baseada nesta corrida, que foi o campeonato mundial de endurance, o Diretor Luís Lacerda e o Lucas Couto do marketing ficaram muito interessados em me apoiar, apostando que teríamos chance. É claro que não poderíamos apostar tudo em um único evento, pois quem pedala sabe que você pode ser o melhor atleta, mas simplesmente acontece de furar um pneu ou quebrar uma corrente, e aí já era tudo o que se havia planejado. Então propus uma parceria duradoura, aonde irei competir durante todo o ano, levando a camisa da FUMEC para diversas cidades de interior, e não só conquistando alguns títulos importantes, mas principalmente marcando presença constante no meio esportivo, e mostrando a inserção que a universidade tem no esporte, por meio de comprometimento e dedicação.

3 - Quais foram os resultados até aqui e qual o próximo desafio?

Com o resultado positivo, ganhamos a visibilidade que queríamos. Essa conquista foi divulgada no mundo inteiro, e o Brasil ficou mais conhecido, pois eu era o único representante brasileiro lá. Agora, os objetivos ainda serão traçados. Em 2014 a mesma corrida vai acontecer no Reino Unido. Tenho que ter muita cautela para decidir se vai ser interessante ou não para eu ir correr lá. Para a corrida na Austrália, foi muito interessante, porém muito difícil decidir. A Michelle se dispôs a ir  foi comigo, e fez um apoio fenomenal durante a prova inteira. Muita coisa quase deu errado na ultima hora, meu voo foi cancelado, eu tive pedras nos rins duas semanas antes da viagem (achei que ia morrer de dor e nunca mais andar de bike), minha família não concordava com o fato de eu ficar 24 horas em cima da bicicleta sem comer ou dormir, e infinitos problemas que todo biker pode ter sem aviso prévio: mecânica, apoio na hora da corrida etc. No Reino Unido eu ainda tenho o problema do frio ser pior ainda do que foi na Austrália, o que quase acabou com a minha corrida por lá. Uma corrida de 24 Horas tem muitas variáveis, e eu tenho que pensar em todas elas antes de me comprometer a ir. E este comprometimento, sem duvida deve vir acompanhado de ainda mais esforço e disciplina. Essa é a essência do mountain bike, cada dia um desafio maior.

Breno em açãoCréditos: Arquivo pessoal

  • Reportagem: Raquel Couto
  • Edição: Raquel Couto